RSS

sábado, 15 de maio de 2010

Facismo nos dias atuais

Nos dias 07 e 15/05/2010, trabalhamos com os educandos do Curso de Liderança Juvenil a questão de como os jovens podem ser influienciados facilmente. Assistimos ao filme: “A Onda” e depois fizemos um resgate sobre o filme, que falava sobre o regime fascista. O resultado do trabalho e do debate foram ótimos. Abaixo segue um resumo de um artigo científico que escrevi em 2009 para a minha faculdade de História, que pode esclarecer um pouco mais sobre o porque de muitas pessoas terem aderido ao regime fascista após a I Guerra Mundial e porque ainda hoje possui muitos adeptos.

O Fascismo foi um movimento anti comunista, que surgiu após a I Guerra mundial, que tem Benito Mussolini como grande figura. No fascismo não existe democracia, a força militar é muito importante e buscam utilizar o menos possível dos recursos vindos de fora. Muitos países hoje em dia são acusados de fascistas por vários grupos.

fascimo2

O fascismo é visto pela maioria das pessoas como algo do mal. Quando chamamos alguém de fascista, pode crer que não é elogio. O fascismo é um movimento nacionalista e anti comunista que surgiu após a I Primeira Guerra Mundial. Para o fascismo o Estado é o absoluto, diante do qual indivíduos e grupos são o relativo. O Fascismo tem uma ideologia que traduz em primeiro lugar a restauração do conceito de Nação como valor político supremo.

O fascismo é um regime autoritário de extrema-direita desenvolvido por Benito Mussolini na Itália. O fascismo surge, após a I Guerra Mundial, como um movimento anticomunista e anti-semita. É uma reação contra a Revolução de 1917 na Rússia. Trata-se de uma guerra ideológica onde todos os instrumentos passam a ser válidos. O fascismo depende de um líder, que é o governador absoluto, as pessoas devem-lhe obediência, no que se refere a economia, todos os recursos nacionais devem ser explorados visando depender o mínimo possível do exterior.

Benito Mussolini

el-fascismo1

Segundo o site as principais características do fascismo foram:

* Nacionalismo: exaltação do país italiano que coloca como país supremo em termos de desenvolvimento;
* Cerceamento da liberdade civil: pois trata-se de um regime autoritário;
* Unipartidarismo: o único partido permitido pelo governo era o próprio partido fascista;
* Derrota dos movimentos de esquerda;
* Limitação ao direito dos empresários de administrar sua força de trabalho.

Muitas organizações e grupos mais radicais, acusam várias pessoas, países e governos de serem fascistas. Semana passada eu estava em Blumenau e vi uma frase pichada em um muro: “Os Israelenses são os novos Nazistas”. Israel, Estados Unidos e qualquer nação que use a força para se defender, atacar seus inimigos ou impor seus costumes e ideologias são hoje acusados de neo nazistas ou de fascistas.

Não ao Fascismo

nao-ao-fascismo

O que percebemos é que muita gente não sabe realmente muita coisa, e o pouco que sabem saem por aí falando sem ter base nenhuma ou apenas pouco conhecimento. Até pode ser que vários governos tenham ideologias fascistas e até tem vários países que agem segundo esta ideologia, mas acusar sem base, apenas por alguns pontos parecidos acho hipocrisia. Esse tipo de gente acha que eles são os salvadores da democracia. É preciso lutar contra o fascismo, mas de uma forma mais sistemática. Buscar conhecer melhor as ideologias fascistas e comparar com a pessoa, o governo ou o país, aí sim podemos criticar e dar nossa opinião. Mas olhando por outro lado, esse tipo de manifestação pode ter um fundo de verdade, mas é necessário termos um melhor conhecimento para antes criticar certas atitudes de governantes de outros países.

Vemos sim muitos países com ideologias que se aproximam do fascismo, o que é preocupante, pois analisando a História percebemos que estas ideias não deram certo e permanecer no erro não é uma escolha inteligente.

Eu acredito que um pouco dos ideais Nazistas e Fascistas estão até hoje presente na vida de alemães e italianos (principalmente, pois nesses países essa ideologia nasceu e foi mais forte) e de muitos outros países. Essas ideias ensinaram o patriotismo, a defender sempre os interesses de seu país, a disciplina, que usaram para se recuperarem após a guerra e ficaram acostumados a trabalharem sob as ordens de um líder.

Os pontos negativos foram o racismo, que até hoje é grande em vários países do mundo, o anti-semitismo, que culminou no Holocausto, a destruição completa da Alemanha e, talvez, principalmente a divisão de um país em dois (Alemanha Oriental e Ocidental).

As ideologias fascistas por muito tempo, foram base para vários países no pós I Guerra Mundial. Esse movimento foi em forma ditatorial e por algum tempo ajudou economicamente vários países.

Algo que acho no mínimo interessante é que o fascismo era contra o comunismo soviético, mas tinha muitas características comunistas, como por exemplo a valorização do Estado, a priorização do consumo da produção interna, visando depender o mínimo possível do exterior. E também que o fascismo e o nazismo não são tão parecidos como eu acreditava que eram.

É importante, contudo, não confundir fascismo com nazismo. Hoje em dia os dois termos são quase sinônimos, com a finalidade de denotar algo maléfico. Nos primórdios, porém, nazismo e fascismo nada tinham a ver. Nazismo vem da contração dos termos nacional-socialista - sua origem, portanto, é de esquerda, ao contrário do fascismo.

É muito intrigante que ainda existampor aí grupos neo-nazistas, neo-fascistas que usam da violência para exporem suas ideias. Já dizia a música intitulada Toda forma de Poder dos Hengenheiros do Hawaii: “O fascismo é fascinante e deixa a gente ignorante fascinada” (GESSINGER, 1986). Na brincadeira das palavras desta frase, percebemos que a idéia do autor quer dizer que é ignorância achar que o fascismo é algo bom, e é isso o que a maioria das pessoas acreditam, inclusive eu. O extremismo nunca é positivo, tudo tem o seu lado bom e o lado ruim, podemos encontrar coisas interessantes no fascismo, como por exemplo a valorização do nacional, mas também percebemos coisas ruins, como o preconceito e tudo mais. Por isso precisamos analisar com cautela sobre tudo o que iremos opinar.

Para saber mais sobre o Facismo: Clique aqui .

Um grande abraço

Marcos Paulo Oliari

2 comentários:

Lorrayne Sandora disse...

Adorei seu texto, muito bem colocado, me ajudou a entender o principal e ver que você se colocou bem dentro deste assunto nem a favor nem contra mas certo.

Unknown disse...

Muito bem explicado, me ajudou muito na escola sz
Parabens pelo belo trabalho

Postar um comentário